Ele tomou nosso lugar

Jesus

Sob falsa acusação, um homem inocente foi preso, humilhado, condenado e morto em lugar dos verdadeiros culpados…

 

Pr. Cleber Montes Moreira

“Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito.” (1 Pedro 3:18)

Uma acusação injusta levou Lawrence McKinney a passar 31 anos preso por um crime que não cometeu. Em 1978, Lawrence tinha 22 anos e foi condenado a 110 anos de prisão pelo Tribunal de Justiça da cidade de Shelby, no Tennesse, acusado de estupro. Décadas depois, o outro homem que havia sido condenado juntamente com Lawrence, procurou a organização The Innocence Project, que se dedica a revisar casos de presos condenados injustamente, e corroborou as alegações de Lawrence de que ele era inocente. Com a análise de DNA colhido nas provas do crime, foi comprovada a inocência do homem que havia sido privado da liberdade durante mais de três décadas, e ele foi solto.

Notícias de pessoas presas e até condenadas injustamente, surgem com certa frequência na mídia; gente que sofre por um crime que não cometeu, enquanto o verdadeiro culpado, na maioria das vezes, está solto.

Há mais de dois mil anos, sob falsa acusação (Marcos 14:57), Jesus foi preso, humilhado, condenado e morto numa cruz. Ele foi levado à pena capital, injustamente, em lugar de quem é, verdadeiramente, culpado: eu e você! Sim, aquela cruz era nossa e não de Cristo. Mas, por amor, Ele tomou nosso lugar. Por sua morte, nossa culpa foi perdoada e, embora pecadores, fomos, pelo seu sangue, justificados diante de Deus. “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…” (Romanos 8:1).

Ele tomou nosso lugar
Rolar para o topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com