“Eita mulherão”

Mulher

Mulherão é a mãe, a filha, a esposa, a amiga, a companheira, a mulher íntegra, a trabalhadora, a que cuida com zelo de sua família, a que em seu lar cultiva os valores cristãos, a que é exemplo de fé e obediência a Deus


Pr. Cleber Montes Moreira

“O seu valor muito excede ao de rubis.” (Provérbios 31:10)

Certo jovem, ao ver uma mulher linda e atraente passar, soltou um grito: “Eita mulherão!” Obviamente se referia ao corpo escultural; à forma e não à essência; à beleza física e não ao caráter. Mulherão, é sinônimo de seios fartos, de lábios carnudos, de glúteos volumosos, pernas torneadas etc. O padrão é o das dançarinas dos programas de palco, das que aparecem nas capas de revistas e, até das que se oferecem em anúncios como “acompanhantes”. Neste sentido, mulherão é a concepção formada por uma mente doentia, sensualista, desconectada de valores mais elevados; é um entendimento equivocado, vulgar, do que significa ser mulher.

Na Bíblia temos vários exemplos de mulheres que merecem admiração, mulheres valorosas, exemplares, mulheres de fé e verdadeiras servas. Cada uma pode ser considerada, verdadeiramente, um mulherão: DÉBORA, escolhida para ser juíza; certa SUNAMITA, que pediu ao marido que construísse um quarto a mais em sua casa para hospedar o profeta Eliseu. ESTER, que se tornou rainha e foi instrumento divino para salvar seu povo da destruição. RUTE, nora de NOEMI, era mulher honesta e trabalhadora. ANA, mulher de oração, mãe do profeta Samuel. ABIGAIL, “mulher de bom entendimento e formosa”, que livrou sua família (1 Samuel 25:3). A anônima VIÚVA POBRE, cuja liberalidade tornou-se exemplo a ser seguido. MARIA DE BETÂNIA, que encontrou tempo para ouvir o Mestre, deixando por algum momento seus afazeres. A SAMARITANA, pecadora arrependida que se tornou missionária entre o seu povo. MARIA, mãe de Jesus, que em vez de exaltar-se, reconheceu sua condição de serva (Lucas 1:48). DORCAS, discípula cheia de “boas obras” (Atos 9:36). LÍDIA, que abriu sua casa para a pregação do evangelho. LÓIDE e EUNICE, que transmitiram ao jovem Timóteo os valores da “fé não fingida” (2 Timóteo 1:5). Mulheres virtuosas, como a descrita pelo sábio (Provérbios 31:10-31). São tantas em destaque nas Sagradas Escrituras, verdadeiras heroínas. Cada uma delas pode ser considerada, literalmente, um mulherão!

Mulherão é a mãe, a filha, a esposa, a amiga, a companheira, a mulher íntegra, a trabalhadora, a que cuida com zelo de sua família, a que em seu lar cultiva os valores cristãos, a que é exemplo de fé e obediência a Deus. Qualquer outra concepção do que seja um “mulherão” será fruto de devaneio.

 

“Eita mulherão”
Rolar para o topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com